Ventilador Pulmonar – como escolher o modelo ideal para cada ambiente.


O Ventilador Pulmonar é um equipamento médico de suporte a vida de extrema importância e complexidade. Sua função é auxiliar ou assumir os movimentos respiratórios do paciente.

Usado constantemente no tratamento de insuficiências respiratórias, esse tipo de equipamento ganhou enorme destaque com a pandemia mundial da Covid-19, conhecido também por Coronavírus.

A doença causa, nos seres humanos, a Síndrome Respiratória Aguda Grave, cujo o tratamento requer que o paciente seja ligado a um ventilador pulmonar.

Existem vários tipos de ventiladores no mercado, sendo que cada um deles atende a uma situação específica. Há modelos para uso doméstico, portáteis, usados em anestesias, específicos para transporte e os para cuidados críticos.

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) apenas os ventiladores pulmonares para cuidados críticos e o para transporte são os adequados e capacitados para serem utilizados nos hospitais.

O que é um Ventilador Pulmonar?

Ventilador Pulmonar é um termo genérico que faz referência aos equipamentos hospitalares responsáveis por fornecer ventilação pulmonar artificial a pacientes que apresentem um quadro de insuficiência respiratória.

Sua função é garantir o suporte respiratório fazendo o oxigênio chegar aos pulmões do doente. Ele pode operar de forma temporária ou contínua e ainda assumir a respiração de forma parcial ou completa.

Os ventiladores podem trabalhar com dois tipos de ventilação, por pressão negativa e por pressão positiva.

Na ventilação por pressão negativa, no momento da inspiração, uma pressão subatômica é exercida sobre a caixa torácica do paciente, forçando a sua expansão. Isso gera uma pressão negativa dentro dos pulmões, o que acaba empurrando o oxigênio para dentro dos alvéolos.

Durante a expiração, a pressão interna do pulmão se iguala a pressão atmosférica, contraindo a caixa torácica e expulsando o ar dos alvéolos, completando o ciclo respiratório.

A ventilação por pressão positiva é a mais utilizada atualmente. É um método mais simples. Nesse tipo de ventilação é aplicada no paciente uma pressão maior que a pressão atmosférica.

A pressão é forçada para dentro do organismo por meio de tubos ou de máscaras. Ela é exercida durante a expiração criando as condições necessárias para que o oxigênio entre nos pulmões do paciente.

Tipos de Ventilador Pulmonar

De acordo com ASTM International os respiradores podem ser divididos em quatro grupos, quando levamos em consideração sua aplicação.

1 – Ventiladores para uso doméstico

2 – Ventiladores para anestesias

3 – Ventiladores para transporte

4 – Ventiladores para cuidados críticos

Apesar de todos serem equipamentos com a função de ajudar pacientes com dificuldades respiratória, cada um deles possui sua aplicação especificas.

Ventiladores para uso doméstico

O ventilador pulmonar usado em ambientes domésticos é do tipo portátil. Portanto, possui um tamanho menor e é mais leve, isso não quer dizer que ele realize suas funções de forma menos eficiente.

São indicados para pacientes que precisam fazer um tratamento continuo, mas que também necessitam de uma maior capacidade de locomoção.

Ele é comumente encontrado em clínicas, casas de repouso, centros de recuperação, além de ser usado por pacientes que se tratam em casa.

Ele pode realizar ventilação invasivas ou não invasivas, sendo que a primeira é indicada para casos mais graves.

A ventilação invasiva é aquela na qual tubos penetram o corpo do paciente seja pela pele (traqueostomia) ou pela boca (tubo endotraqueal). Já a ventilação não invasiva é feita através de máscara que podem ser posicionadas sobre o nariz ou no nariz e boca.

Os ventiladores para uso doméstico estão preparados para tratar casos de: